Sobre você, borboletas e exageros.

Você me tocou
Onde alguns temem ser tocados.
Onde se transparece o ser
E onde se planta o será.
Onde a esperança nasce
No dilatar das minhas pupilas
E na minha arritmia tola.
Você se fincou
Onde se oscila,
ao vento suave,
As borboletas que me habitam
Você é meu sopro de humanidade
Que me faz levitar
Entre o mundo real
E o onde-eu-quero-estar.

Você floresce as pequenas incertezas que guardo dentro de mim
E as poucas magoas que ainda não esqueci.
Você é o meu anseio futuro,
O prazer
Do qual hoje ainda me furto.

Você gira meu mundo.
É você quem pulsa nas minhas veias
De segundo em segundo.

Anúncios

Uma opinião sobre “Sobre você, borboletas e exageros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s