E eu não senti muito

A minha vida tem um vazio.

Vazio que me enche.

Um vazio de gente.

 

Falaram que eu devia viver,

sentir e amar um você.

Mas o plano é falho.

E a falha sou eu.

 

Meu coração já não é faz tempo.

Nem meu, nem teu.

Nem eu.

 

Ele partiu em uma terça-feira,

furtou-me a inebriante cegueira do apaixonado,

e tornou as histórias alheias.

Deixou-me um vazio que chamei de angústia,

E um bilhete sujo de café:

“Estou em desuso faz tempo.

Não me atrevo a dizer que volto, mas se eu voltar, até!”  

 

E foi isso,

o amor se foi,

e eu não senti muito.

Eu não senti nada.

 

Anúncios

3 opiniões sobre “E eu não senti muito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s