Aspiração Poética

6921513434_d0eeac0291_z_large

Dou-lhe uma pequena consagração de amor,

ostentada pela mera, mas não inexistente,

existência, bem no fundo,

de um coração doído.

Tão pouco tenho a oferecer

em meio ao necessário,

quase nada.

Mas há de convir que do que antes

nada era,

tendes a lucrar com o que conseguir.

De tentativas, as vezes,

fúteis, um dia há de eu

conseguir aprender esta arte

tão sublime do sentir.

fervoroso e puro. inconsciente e ardente. amor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s